quinta-feira, 8 de março de 2018

Invizimals, o animais invisíveis

Esta tarde ao consultar a minha agenda tinha um apontamento para procurar informações a respeito de uns desenhos animados que estavam a dar na TV há já algum tempo atrás. Ao consultar hoje encontrei a seguinte informação:

"Os Invizimals estão de volta! Embarca nesta aventura que atravessa o planeta e fica a conhecer os mistérios das criaturas mais poderosas da Terra numa coleção incrível!
Estas criaturas, invisíveis a olho humano, convivem connosco há seculos sem que ninguém as tenha descoberto… 

Mas tu, podes descobrir tudo sobre estas criaturas lendárias ao longo das 64 páginas da mais completa de todas as coleções, que reúne todos os Invizimals espelhados ao longo dos 336 cromos que completam a coleção.Vais poder encontrar os Invizimals de Fogo, com temperamento ardente; os de Gelo, com resistência a baixas temperaturas, os de Deserto que fizeram dos desertos do planeta a sua casa, os de Selva, onde caçar estes seres é uma aventura devido ao calor e à vegetação emaranhada, os de Oceano, que segundo se conta complicaram durante séculos a vida dos marinheiros, os de Rocha, duros como a rocha, os de Metal, com placas, armaduras, punhos e garras que inspiram o terror por onde passam e, por último, os de Ar, a voar ou a planar, escondidos entre as nuvens, difíceis de localizar a não ser que desafies os ventos...Por isso, tem cuidado com estes seres que andam à solta na tua caderneta, a cada virar de página, uma surpresa; revelam segredos, decifram mistérios, mas também trazem muita diversão... " Fonte: X



A Bíblia diz-nos muito a respeito deste assunto... animais invisíveis. Precisamos cada vez mais ficar atentos ao que os nossos filhos vêem na TV (ou jogos), aos poucos parece que estão a ser preparados para um dia visualizarem os "animais" que até agora têm estado invisíveis, com enormes poderes, mas que poderão vir a ser vistos.

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Equipar a Igreja para educar crianças num mundo confuso

O mundo está a mudar - esta é uma afirmação verdadeira - mas talvez nunca tão rápido como nas últimas décadas, e nunca tão evidentes nos assuntos como moralidade e sexualidade.
A realidade é, nós como pais temos a obrigação de ensinar os nossos filhos, no meio desta cultura que é confusa, a terem valores firmes baseados na cosmovisão cristã e nos ensinos das Escrituras. Portanto, a pergunta óbvia é: Como nós, vivendo numa nova moralidade, expressaremos os ensinos das Escrituras e teremos uma vida baseada na moralidade bíblica que honre a Deus? Neste breve artigo, irei sugerir quatro coisas.
Primeiro, precisamos de lembrar que a nossa identidade está enraizada em Cristo. As crianças e adolescentes que vêem a sua identidade cristã como uma lista de regras e regulamentações que precisam de seguir a fim de manter Deus e os seus pais felizes, um dia irão rebelar-se contra essas regras, ou irão usar essas regras e tornam-se maus e juízes de outros (exemplo dos judaízantes e dos inquisitores). Em vez disso, se a sua identidade está enraizada em quem Jesus é e no que eles são em Cristo, poderão valorizar os ensinos das Escrituras e amar os outros que podem ter diferentes perspectivas no meio das mudanças culturais que estão a acontecer à nossa volta.
Segundo, precisamos de não ter vergonha ou ficar constrangidos em ensinar o que as Escrituras ensinam, mas devemos fazê-lo de forma que reconhece que é diferente da maneira como o mundo ensina. Nesta nova realidade cultural em que estamos a viver, precisamos de ter um grande entendimento da cosmovisão do que os cristãos acreditam e porque, um entendimento das Escrituras e o que elas ensinam e porque, e uma cosmovisão que diz às crianças e adolescentes "tu fazes essas coisas não porque são coisas que 'bons' meninos fazem mas porque nós somos seguidores de Jesus e vivemos de forma diferente em algumas coisas que o mundo vive."
Terceiro, devemos falar sobre a fragilidade do mundo, da nossa cultura, e de nós mesmos. A realidade é, se mantermos um padrão de superioridade moral, iremos conduzir nossas crianças ao desespero ou ao orgulho - desespero com o qual não conseguirão viver, ou orgulho naquilo que têm. Ambos são pecado, embora diferentes faces do pecado. Em vez disso, a melhor abordagem é ajudá-los a entender que todos pecamos e que todos lutamos contra o pecado. 
Quarto, devemos quebrar a tirania da conformidade que é tão presente na vida das crianças. A coisa mais terrível pelo qual as crianças passam é ser diferente dos outros. É claro, que à medida que vai envelhecendo, ficam mais receptivos à realidade das mudanças. Mas, muitas crianças e adolescentes pensam como o antigo provérbio japonês: "um prego que se destaca é retirado", por isso eles esforçam-se para se encaixar. No entanto, isso não funciona com os cristãos. Então, procuremos versículos bíblicos que falem sobre brilharmos como luzes neste mundo e como podemos permanecer firmes no meio desta cultura de trevas (Filipenses 2.16). A ideia da conformidade não é um valor. Devemos sim ser conformados à imagem de Cristo.
Quinto e último, devemos partilhar com as crianças as nossas batalhas, falhas e fragilidades para que possam ver que somos pessoas imperfeitas que procuram seguir um Deus perfeito e Seus ensinos. A realidade é, temos feito coisas ou tido erros que talvez nossos filhos não saibam - que temos sido tentados ou até mesmo que temos sucumbido à tentação. Então quando for apropriado, devemos partilhar. Nós lutamos em diferentes tempos e de diferentes maneiras, mas somos seguidores que lutam no meio de um mundo quebrado.
Concluindo, o conselho deste artigo pode ser resumido numa coisa: ensine os seus filhos a entender que somos povo peculiar "para que possamos declarar a bondade daquele que nos chamou das trevas para a sua preciosa luz" (1Pe 2.9). Como povo peculiar devemos procurar o melhor caminho - o caminho enraizado em que nós somos in Cristo - que é seguro em quem Deus é e que Ele quer o nosso melhor.
Como nosso criador, portanto Ele conhece-nos, e porque nos conhece Ele deu-nos directrizes e direcções para conduzir-nos. Essas directrizes e direcções são dignas de serem vividas, e são diferentes do mundo.
No meio desta nova moralidade, nós voltamos à moralidade que está enraizada, não na história, mas na natureza do próprio Deus. Quem nós somos em Cristo molda como nós vivemos, e como nós vivemos é diferente do mundo à nossa volta.

domingo, 11 de fevereiro de 2018

Nunca Mais

  • Nunca mais direi “eu não posso” pois “Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece.” (Filipenses 4:13)
  • Nunca mais alegarei falta de alguma coisa, pois “O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus.” (Filipenses 4:19)
  • Nunca mais direi eu tenho medo “Pois Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio.” (2 Timóteo 1:7)
  • Nunca mais direi que tenho dúvidas ou falta de fé “Pois pela graça que me foi dada digo a todos vocês: ninguém tenha de si mesmo um conceito mais elevado do que deve ter; mas, pelo contrário, tenha um conceito equilibrado, de acordo com a medida da fé que Deus lhe concedeu.” (Romanos 12:3)
  • Nunca mais direi que sou fraco, porque “O SENHOR é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei? O SENHOR é a força da minha vida; de quem me recearei?” (Salmos 27:1) “E aos violadores da aliança ele com lisonjas perverterá, mas o povo que conhece ao seu Deus se tornará forte e fará proezas.” (Daniel 11:32)
  • Nunca mais direi que Satanás tem poder em minha vida. “Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo.” (1 João 4:4)
  • Nunca mais direi que estou derrotado. “E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o lugar a fragrância do seu conhecimento.” (2 Coríntios 2:14)
  • Nunca mais direi que não tenho sabedoria. “Mas vós sois dele, em Jesus Cristo, o qual para nós foi feito por Deus sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção.” (1 Coríntios 1:30)
  • Nunca mais direi que estou doente, pois “Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.” (Isaías 53:5) e “Para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta Isaías, que diz: Ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e levou as nossas doenças.” (Mateus 8:17)
  • Nunca mais direi que estou preocupado e frustrado, pois a Bíblia diz “Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.” (1 Pedro 5:7) 
  • Nunca mais direi que sou escravo (preso) pois “Ora, o Senhor é Espírito; e onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade.” (2 Coríntios 3:17) Meu corpo é o templo do Espírito Santo!
  • Nunca mais direi que estou condenado, pois “Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.” (Romanos 8:1) 
Extraído do livro “Há poder em suas palavras” de Don Gossett

sábado, 10 de fevereiro de 2018

marcas de um verdadeiro discípulo

Estas são as marcas de um verdadeiro discípulo de Cristo:

  • Tratável (Tiago 3.17)
A definição segundo o dicionário comum é: pessoa que se caracteriza por ser afável, amável e benévolo. Segundo o dicionário Strong: tratável ("epiekes") é manso, brando,“apropriado”, isto é, gentil, alguém com moderação, paciente.


"Epi" é uma preposição primária, que significa a rigor, sobreposição para tempo, lugar, ordem, etc. Também, é relativo a distribuição (genitivo), isto é, sobre, etc. "Eikó", aparentemente um verbo primário com a ideia de cópia, "assemelhar-se", "parecido com".

Uma pessoa tratável refere-se ao estado interior de uma pessoa de bom carácter. Isto é, faz acordos e os cumpre, não mente. Enfim, a relação de trato cabe em todas as situações de relacionamentos. Seja a empatia informal, ou as formalidades de trato com a palavra, prometer e cumprir o prometido. Envolve a vida social, os negócios, a palavra empenhada, engloba todas as situações de relacionamentos interpessoais. 

  • Ensinável
Segundo o dicionário, uma pessoa ensinável, é uma pessoa pronta, desejosa e faminta para ser ensinado. Quer crescer, aberto a instrução e formação. Motivado a aprender. Marcada por fazer boas perguntas, realmente querendo entender.

Só se ensina a quem deseja aprender! Estou convicto também de outra: Aprende-se enquanto se ensina!

Ser ensinável é ver-se incompleto. É identificar ausentes em si o que gostaria de ver presente. É desejar crescer.

Ser ensinável é resistir a conformação.  É fugir do estacionamento existencial. É aceitar o fato que há estações a frente e que é preciso avançar na viagem...

Ser ensinável é correr atrás do ensino, de quem ensina, é fazer-se discípulo, escolher pisar sobre as marcas de alguém.

Ser ensinável é ter referenciais, alguém para quem olhar, não como parâmetro de perfeição, mas sim de aperfeiçoamento. É sair da caverna, aventurando-se na floresta.

Ser ensinável é aceitar revisar paradigmas, reformular conceitos, criticar crenças, é dispor-se ao que outrora sequer admitia existir.

Ser ensinável é extrair de cada experiência da vida uma lição, é aprender com as experiências dos outros. É crescer com o que aprende dos próprios erros e e com os dos que o cercam.


  • Submisso
Segundo o dicionário: pessoa obediente, que se submeteu a alguma coisa ou que ainda se submete; dócil, humilde, respeitosa.


  • Transparente
sem segredos, desabafa

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Honra

A palavra "honra" aparece 104 vezes no texto bíblico. O versão bíblica indicada e que foi pesquisada é a Bíblia Almeida, corrigida, revisada e fiel. Poderá haver pequenas diferenças no número em outras versões.
Você sabe o que é honra? A quem deve honrar? Pergunte a si mesmo: eu gostaria de ser tratado com honra? Sabe o que isto significa no mundo espiritual, sua prática para a sociedade e nossos relacionamentos sociais? Sabe o que isso atrai para sua vida e espírito? Tem exercitado este princípio? Agora que lê sobre este assunto, antes de prosseguir, considere isso em seu coração e fale com Deus.
Infelizmente esse princípio tem sido esquecido em nossa sociedade pós-moderna e parece que quem deseja mantê-lo vivo torna-se uma pessoa antiquada e alienada. Os mais antigos lembram-se da honra que era dada em especial aos pais, professores, autoridades espirituais e patrões. A palavra honra tem caído em desuso; contudo o preço que estamos a pagar como sociedade organizada é muito caro.
Vivemos em uma sociedade imperfeita, onde existe muito abuso de poder, desmando de líderes, opressão e corrupção de governantes, pais monstros e líderes cristãos que se afastam da prática dos bons valores. Infelizmente tudo isso é facto desde os tempos da antiguidade, muitas pessoas usando mal sua liderança constituída por Deus, apenas para egoísmo e benefício pessoal.
Todavia, será que isso dá-nos o direito de sermos negligentes com a orientação bíblica da Palavra? Talvez nunca tenha honrado porque nunca foi honrado, em vez de ser amado e abençoado, foi abusado e humilhado. Precisa rever isso em seu coração, porque ao honrar estará a obedecer a Deus e a atrair bênçãos sobre a sua vida. Mesmo Deus sabendo que existem maus pais, Jesus ordenou: “Honra teu pai e tua mãe” (Lc 18.20) Jesus não ensinou a honrar o bom pai e a boa mãe, não é mesmo? Seu dever é amar e honrar! Honrar os pais é um dos mandamentos de Deus. A Bíblia diz em Êx 20:12: “Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá.”
A mesma regra se aplica aos líderes, pastores e mestres, cada um tem a missão de zelar pela família de Deus, mas se não o fizerem, prestarão contas a Deus. E se você não honrar, quem prestará contas a Deus? Você ou Ele? Se não está a gostar do que está a colher, mude as suas sementes e forma de semear!
As Escrituras também registam que devemos honrar duplamente. O original do texto trata a honra financeira de forma especial aos que presidem, pregam e ensinam a Palavra do Senhor para nossa vida. Porque dar duas vezes? Porque eles são especiais na sua vida! “Os presbíteros que lideram bem a igreja são dignos de dupla honra, especialmente aqueles cujo trabalho é a pregação e o ensino.” (I Tm 5.17)
Outra questão também muito importante sobre a honra é que ela está diretamente associada à frutificação espiritual. Jesus falou que a desonra aos profetas de Deus está associada à falta espiritual – Jesus lhes disse: “Só em sua própria terra e em sua própria casa é que um profeta não tem honra. E não realizou muitos milagres ali, por causa da incredulidade deles.” (Mt 13.57-58)
A Bíblia diz que devemos honrar a todos, tratando com dignidade: “Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros.” (Rm 12.10).
É Deus quem dá a verdadeira honra ou ‘promoção’. A Bíblia diz em Salmos 75:6-7: “Porque nem do oriente, nem do ocidente, nem do deserto vem a exaltação. Mas Deus é o que julga; a um abate, e a outro exalta.
Vamos resgatar o princípio bíblico da honra em casa e na sociedade em geral! 
Ainda é possível resgatar o valor e a prática da honra. É uma virtude divina que honra os céus e abençoa a vida das pessoas. Certamente as próximas gerações vão agradecer!

-----------
Gostaria de dar graças a Deus primeiramente, porque sem Ele nada seria! Gostaria também de honrar a minha família (pais, irmãos, esposa, filhos, e restante família), todos os meus amigos, e liderança presente e passada. Todos têm marcado a minha vida, e hoje sou o resultado da acção de todos vós.

Como hospedar?

Esta é a "arte" esquecida pela Igreja, que precisamos praticar - a hospitalidade.

A Bíblia diz em Hb 13:2, "Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela alguns, não o sabendo, hospedaram anjos." Ainda em At 21.16 diz: "E foram também connosco alguns discípulos de Cesareia, levando consigo um certo Mnasom, cíprio, discípulo antigo, com que havíamos de hospedar-nos." E Rm 12:13, "Comunicai com os santos nas suas necessidades; segui a hospitalidade"

A Bíblia fala de mais texto a respeito da hospitalidade.

Para quem quer praticar esse gesto de amor e serviço, segue umas dicas para quem vai receber irmãos em casa, e pense que um dia poderá vir a receber pessoas que não conhecem o Senhor, e sua atitude de receber pode contribuir para impactar aqueles que precisam de amor neste gesto.


1 – Com amor
2 – Dar o melhor
3 – Não fazer acepção de pessoas
4 - Sem murmuração
5 - Preparar a mesa do café, para quando os irmãos acordarem encontrar a mesa posta de forma arrumada e organizada
6 – Não é necessário luxo, mas ser caprichoso
7 – Preparar roupas de cama limpas, toalhas de banho, uma lembrança carinhosa se possível, e deixar no quarto, de preferência em cima da cama e também um bilhete de boas vindas (Chocolate, jarro de flor, lembrança da cidade, etc...)
8 – Sempre servir o almoço e jantar nos horários combinados, e estar preparado para os inconvenientes, como, chegar atrasado ou fora do horário, pois as visitas não podem sentirem-se constrangidas.
9 - Arrumar a mesa de forma também organizada; não precisa luxo, mas organização.
10 – Fazer a comida da melhor forma, ainda que seja simples, demonstrando prazer em fazer.
11 – Ficar atento aos passeios; organizar turismo dentro do possível, se não houver uma direção da igreja.
12 – As visitas têm que sentir-se como se fossem da família.
13 – Se receber pessoas que têm hábitos diferentes, perguntar sempre se: precisa de algo? 
14 – Não se preocupe com o que vai dar, e sim o amor de servir, mesmo sendo limitado, e não fique perguntado a você: não tenho isso, não tenho aquilo, não tenho condições, pois o que vale é a sua disposição de coração.
15 - Se a pessoa ou pessoas vêm no verão ou inverno, é importante você ceder o ventilador ou aquecedor para as visitas. (Lembre-se, dê o melhor!), salvo situações extremas: doenças, etc...
16 – Os seus filhos precisam ser ensinados a hospedar também, pois precisam entrar no "clima".
17 – Toda sua família tem que estar envolvida em servir.
18 – Se receber irmãos que vêm de férias, não se preocupe em pagar as despesas quando sair, cada um cuida da sua, somente se você tiver condições em alguns casos você abençoa.
19 – Sempre que for sair evite levar a sua família toda para que você, nem suas visitas, tenham mais despesas.

PARA QUEM VAI SER HÓSPEDE:

1 - Quem vai se hospedar em casa, é importante lembrar que casa do irmão não é um hotel.
2 - Se você vai ficar em hotel, claro que você vai ter despesas com café da manhã e almoço em alguns casos, com a ceia ou os dias que você vai ficar hospedado. Tem um custo. Na casa de amigo ou irmão, parente, tem que ficar "ligado", pois tem despesas lá também como água, luz, gás, almoço, janta, alimentação no geral, e precisa também se preparar para dar uma ajuda na casa, pois não podemos ser pesado para quem nos hospeda com este carinho e amor.
3 - Ficar na casa de alguém não quer dizer que vamos poupar gastos com hotel, etc. E vamos então gastar com a pessoa que está a receber, e nisso não existe a lei da "vantagem"; precisamos ser gratos também nesta área. É uma forma de HONRAR quem nos recebe. 

Quem hospeda também não pode ficar na expectativa de receber algo, pois aí deixamos de lado o amor e serviço. Tem que ser algo natural de ambas as partes.

TUDO ISSO SERÁ POSSÍVEL SE FIZERMOS COM AMOR E CARINHO...

O OUTRO É SUPERIOR A NÓS... AINDA QUE SEJA UMA CRIANÇA.

TODA FAMÍLIA DEVE ESTAR ENVOLVIDA E ENSINADA A SERVIR E DAR O MELHOR...

Adaptado do artigo publicado por Anderson Santos

os desafios de ser um físico cristão

Os Desafios de ser um Físico Cristão
Por Evandro Vidor de Mello


Desde pequeno me interessei pelas histórias das grandes descobertas, dos esforços dos cientistas na tentativa de entender e resolver algum problema. Por ter aptidão com a matemática vim a ser Físico. Pude sentir ao longo dos meus estudos a presença de Deus me orientando, dando sabedoria e mostrando o caminho; “Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas, que não sabes” (Jr.33:3). 

Porém o mundo dos intelectuais é dominado por mentes arrogantes que pensam que sabem muito e que Deus é algo para as mentes ignorantes e loucas. Por um lado eles têm razão! Paulo já alertou que a Fé em Cristo é loucura para os que tentam se guiar pela razão apenas (ver I Co 1:18-31). No fundo, não tem lógica que o Filho de Deus todo poderoso veio à terra e foi humilhado e crucificado jovem ainda em vez de matar a todos que não acreditaram nEle! Isso porque a lógica de Deus é bem superior a lógica humana como já afirmou o profeta Isaías a 2700 anos atrás (ver Is 55:8-9). 

Portanto é muito difícil conviver com quem se apoia somente no seu poder de raciocinar e nossa sociedade está cada vez mais cheia desse tipo de gente. No nosso meio e em países mais avançados culturalmente, há cada vez mais gente que não acredita em Deus. Há duas razões para isso: 1. O testemunho dos cristãos que agem de uma forma igual ou pior que os não crentes. Nada pior para o reino de Deus que um crente hipócrita ou morno. 2. O Diabo está utilizando os intelectuais para propagar a tese que Deus não existe. Por exemplo, antigamente creditava-se um raio ou uma doença ao humor de Deus. Com o tempo o raio e algumas doenças adquiriram uma explicação científica. Seguindo esse raciocínio tem aparecido vários livros promulgando uma tese ou teoria que a vida e o mundo apareceram ao acaso por mecanismo que ninguém conhece bem mas que se especula bastante. (Criação Imperfeita (Marcelo Gleiser), O Gene Inteligente (Richard Dawkis), além das ideias de Stephen Hawking). 

Os avanços tecnológicos indicam que estamos cada vez mais sábios. O que ninguém diz é que a medida que a Ciência evolui temos muito mais dúvidas sobre a Natureza e o que somos que na época da Grécia antiga. Eu digo que o Conhecimento é como uma mancha de óleo no oceano: quanto maior é ela, maior é o seu limite. A fronteira do desconhecido só aumenta com o conhecimento o que demonstra a nossa limitação diante de um mundo infinito. Várias mentes brilhantes perceberam isto, como o grande Isaac Newton, Johanes Kepler, Blaise Pascal, Emanuel Kant,... Porém admitir isto requer sabedoria e humildade e essa combinação de virtudes está cada vez mais rara na nossa sociedade! 

Cabe a nós, cientistas cristãos, denunciar essa mentira que Satanás está espalhando no mundo. A ciência não pode provar a existência ou a ausência de Deus! Isso porque o papel dela é estudar os fenómenos naturais e Deus é espírito, um ser transcendente à Natureza e portanto transcendente à Ciência!! 

Precisamos ser sentinelas de Deus, refletir a sua Luz no poder do Espírito Santo para lutar contra as artimanhas do adversário que está levando milhões de pessoas para o inferno, para uma vida medíocre, pra uma vida superficial que produz insatisfação e depressão. Deus nos chama, cada um de nós a realizar um trabalho porque “o campo é imenso, mas há poucos trabalhadores”(Lc 10:2). 

Todos, seja a dona de casa (como a mãe de John Wesley), profissional, comerciantes,...todos temos um ministério individual importantíssimo aos olhos de Deus. 

Que Deus nos fortifique, nos dê sabedoria e flexibilidade para fazer a Sua vontade nas nossas vidas a fim de sermos seus servos úteis.


Fonte: Correio electrónico recebido de amigo.
Fonte: http://prazerdapalavra.com.br/recursos/ensaios/5473-os-desafios-de-ser-um-fisico-cristao-evandro-vidor-de-mello.html